Arruda

Se funciona no quesito “proteção”, não se sabe, mas a arruda tem muitas aplicações em diversas receitas de tratamentos caseiros, sendo bastante utilizada em casos de menstruações difíceis, atrasos menstruais, etc.

Tendo um efeito bastante efetivo para provocar a menstruação. Consequentemente, em casos de gravidez, é um risco muito grande, pois estimula a contração das fibras musculares do útero, causando forte hemorragia e até a morte! Portanto, se for utilizá-la para forçar a vinda da menstruação, é melhor se certificar de não estar grávida antes!

O chá da arruda também funciona como potente calmante e, além disso, tem indicação de uso externo, preparado bem forte, para matar piolhos. Também é usado externamente para lavar feridas, sendo usadas as folhas frescas e “machucadas” sobre feridas para ajudar na cicatrização.

Propriedades Terapêuticas

Adstringente, analgésica, antiasmática, antiepiléptica, antiespasmódica, anti-helmíntica, anti-hemorrágica, anti-histérica, anti-inflamatória, antinevrálgica, bactericida, calmante, carminativa, cicatrizante.

Indicações Terapêuticas

Normalização do ciclo menstrual, sarna, piolhos, conjuntivite, leishmaniose. Acredita-se que a mais importante virtude da arruda é oferecer maior resistência aos capilares sanguíneos, evitando-se assim possíveis hemorragias.

Utilizada para afecção dos rins, alterações menstruais, ansiedade, asma brônquica, bexiga, calvície, cefaleia, conjuntivite, dores de ouvido, dor intestinal, enxaqueca, flebite, fígado, fragilidade dos capilares sanguíneos, gases, gota, hemorroidas, hipocondria, inchaço nas pernas, incontinências de urina, inflamação, inflamação nos olhos, insônia, nevralgia, olhos cansados, onicomicose, otite, ouvido (feridas e zumbido), nevralgias, normalização das funções do ciclo menstrual (menstruação escassa), paralisia, parasitas, pneumonia, prisão de ventre, repelente de insetos (pulgas, percevejos, ratos), reumatismo, sarna e varizes.

Contraindicações

É necessário ter muito cuidado, pois é uma planta tóxica, venenosa e abortiva. Contraindicada principalmente para gestantes e lactantes.

Doses elevadas do chá podem causar vertigens, tremores, gastroenterites, convulsões, hemorragias uterinas, vômitos, salivações, edema na língua, dores abdominais, náuseas e vômitos, secura na garganta, dores epigástricas, cólicas, arrefecimento da pele, depressão do pulso, contração da pupila e sonolência.

Pode causar ainda fitodermatites, através de um mecanismo fototóxico que torna a pele sensível à luz solar.